EM POUCAS HORAS 22 presos fogem de CPPL e Complexo de Delegacias

Nenhum detento que escapou, durante as duas ações criminosas, foi recapturado até o fim da noite de ontem



Quatro detentos fugiram da CPPL II. A unidade recebe, principalmente, internos ligados à facção criminosa Comando Vermelho (CV) ( Fotos: Cid Barbosa )

No Complexo de Delegacias Especializadas (Code), os presos se rebelaram, serrarem as grades dos xadrezes e conseguiram chegar à área externa

Em um intervalo de poucas horas, foram registradas duas fugas de presos. A primeira no Complexo de Delegacias Especializadas (Code), na Capital; a segunda, na Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II), em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza. Pelo menos 22 detentos conseguiram escapar nas duas ações.

A primeira fuga aconteceu no Code, da Polícia Civil, no bairro de Fátima, durante a madrugada. De acordo com o Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpol-CE), os presos se rebelaram e serrarem as grades dos xadrezes. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que 18 presos fugiram das celas. O número foi divulgado no fim da tarde de ontem, após o término da recontagem dos detentos. A Pasta informou, também, que, ainda na tarde de ontem, 30 presos foram transferidos do Complexo. "Um trabalho de investigação está em andamento, no intuito de apurar o caso", disse a SSPDS, por meio de nota oficial.

> Sejus deve criar vagas em Sistema Prisional

Os dois inspetores que realizavam a custódia dos detentos tentaram conter a fuga, mas receberam pedradas, segundo o presidente do Sinpol-CE, Francisco Lucas de Oliveira. Equipes da Unidade Tático Operacional (UTO), da Divisão Antissequestro (DAS), chegaram para dar apoio, mas também não conseguiram evitar a fuga.

A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) realizou perícia do local. Imagens divulgadas pelo Sinpol-CE mostram uma grade arrancada e cadeados quebrados.

A Polícia Civil informou que está em contato com a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), a fim de pleitear novas vagas no Sistema Prisional. Além dos 30 transferidos de ontem, outros presos devem ser realocados nos próximos dias.

O presidente do Sindicato afirmou que os xadrezes do Code são ocupados, em média, por 150 presos, o que seria o triplo da capacidade ideal, de 50 vagas. "Isso não é nenhuma surpresa. A gente vem denunciando o excesso de presos que tem nesse local, mas não se resolve. Mesmo com a Delegacia de Capturas (Decap) sendo inaugurada, aqui continua tendo um excesso de presos. Na verdade, não era para ter nenhum, já que não é unidade penitenciária. Essa situação é de bastante tensão e o risco segue aumentando, já que é uma área residencial", criticou Francisco Lucas.

Ainda segundo a SSPDS, equipes da Divisão de Serviços Gerais (Diseg) da Polícia Civil foram acionadas para realizar os reparos na unidade policial. O Code já tinha registrado uma rebelião, neste ano, na noite de 1º de agosto. Os presos tentaram quebrar as grades da Unidade, mas não conseguiram e foram contidos pela Polícia.

Segundo o Sinpol-CE, a revolta se deu pela presença de um detento acometido com uma doença infecto-contagiosa. Um dia após o motim no início de agosto, a Secretaria da Segurança Pública afirmou que 70 presos foram transferidos para o Sistema Penitenciário Estadual.

Presídio

A reportagem apurou com uma fonte ligada à Sejus que, por volta das 8h de ontem, na CPPL II, no Complexo Penitenciário de Itaitinga II, pelo menos, quatro presos fugiram. O número não foi confirmado pela Secretaria de Justiça. No entanto, a Pasta confirma que houve a evasão. A unidade concentra detentos ligados à facção Comando Vermelho (CV).

Em entrevista, a fonte contou à reportagem que os internos escaparam pela Rua C. O grupo teria arrebentado a parede de uma das celas, rompido o alambrado e tido acesso à parte externa da unidade. Conforme o entrevistado, é comum haver fugas na CPPL II com este mesmo passo a passo.

Durante a manhã de ontem, patrulhas do Batalhão de Choque da Polícia Militar (BPChoque) e do Grupo de Apoio Penitenciário (GAP) compareceram à Penitenciária. Conforme dados da Sejus, a Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto encerrou o último mês de agosto com 83,9% de excedente populacional, com o total de 1.736 presos, enquanto a capacidade é para 944 internos.

A CPPL II já protagonizou outras ações ousadas dos presos, neste ano. Em uma rebelião registrada no dia 13 de junho último, que se estendeu até o dia seguinte, os detentos atearam fogo em colchões. Seis internos ficaram feridos e precisaram ser levados a hospitais. A revolta só foi controlada na manhã do dia 14, com a interferência dos Batalhões Especiais da Polícia Militar e agentes penitenciários.

No dia 15 de agosto último, o preso Hélio de Sousa Cabral foi encontrado morto, com sinais de espancamento, próximo à vivência C, da CPPL II. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil, investiga o caso.


Diario do Nordeste

Ao se identificar seu comentário terá mais relevância.
EmoticonEmoticon