Com delação ainda vigente, advogado da J&F nega ter comprado decisões em tribunais

Francisco de Assis, advogado da J&F | Foto: Imagem / PGR

Com seu acordo de delação premiada ainda vigente, o advogado Francisco de Assis, da J&F, apresentou novos anexos à Procuradoria-Geral da República (PGR). Nos documentos, ele afirma que não deu dinheiro nem ofereceu vantagem a magistrados de tribunais superiores, segundo informações da coluna da Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. De acordo com a publicação, a suspeita teria surgido após diálogos entre Assis e uma advogada que sugeria a compra de decisões em Cortes de Brasília. O advogado é um dos delatores da JBS, cujos sócios Joesley e Wesley Batista e o empresário Ricardo Saud acabaram presos. Os três tiveram seus acordos rescindidos.

Ao se identificar seu comentário terá mais relevância.
EmoticonEmoticon