Presidente, se os brasileiros fizerem 'cara de coitadinho', o que Vossa Excelência faria?

Foto: Lula Marques / Agência PT

O presidente Michel Temer (PMDB) é alvo de “temerofobia”. Essa conclusão é de um deputado paraense chamado Wladimir Costa, que defendeu publicamente o presidente na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e, nesta quinta-feira (20), voltou aos holofotes ao ensinar “o caminho das pedras” para obter vantagens junto ao Palácio do Planalto: fazer “cara de coitadinho”. O mesmo deputado teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Pará em 2016 por gastos ilícitos na última campanha, porém, com os sucessivos recursos permitidos na legislação brasileira, permanece no cargo. Quando estava no afã de defender Temer na CCJ, o deputado do Solidariedade bradou que a oposição era “temerofóbica”, um neologismo inapropriado diga-se, e mostrou como o povo brasileiro é bem representado na Câmara dos Deputados. Ainda sustentou uma máxima que precisa ficar gravada na memória dos brasileiros: “Lavem a boca para falar mal do presidente deste país”. Lembra aquele dito popular do sujo falando do mal lavado. O presidente Michel Temer é acusado pela Procuradoria-Geral da República de receber vantagens ilícitas do Grupo J&F e foi gravado pelo empresário Joesley Batista concordando com a compra de procuradores e um magistrado. No mesmo áudio, Temer não se abstém quando Joesley cita Eduardo Cunha e a manutenção do ex-deputado em silêncio. O presidente negou o conteúdo da conversa, depois admitiu o conteúdo da conversa, mas trata o tema como um problema menor, sendo ele uma vítima de um “falastrão”. Desculpe-nos, deputado Wladimir Costa, mas mais da metade da população brasileira – os dados são do IBGE de 2015 – escovam os dentes regularmente e, possivelmente, lavam a boca com frequência. Talvez eles possam brigar pelo direito de ter o presidente investigado pela denúncia da PGR. Porém, aproveitando que o senhor deu dicas para outros companheiros da Câmara obterem vantagens com o presidente Michel Temer, fazendo “cara de coitadinho” para ajudar o que for possível no estado de cada um, será que era possível fazer uma pergunta? "Presidente, se o restante dos brasileiros fizer ‘cara de coitadinho’, o que Vossa Excelência faria?".
Esse trecho integra o comentário para a RBN Digital desta sexta-feira (20), veiculado às 7h e com reprise às 12h30.


por Fernando Duarte

Ao se identificar seu comentário terá mais relevância.
EmoticonEmoticon