Bombardeio em prisão do Estado Islâmico mata pelo menos 57 pessoas na Síria

Foto: Reprodução / Em Tempo

No mínimo, 57 pessoas morreram com um provável bombardeio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos contra um centro de detenção do Estado Islâmico (EI), em Mayadin, no Nordeste da Síria. O atentado ocorreu nesta segunda-feira (26). Entre as vítimas fatais estão 42 presos comuns e 15 guardas e prisioneiros da ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos (PSDH), que já adianta que esse número pode aumentar porque há desaparecidos entre os escombros. Segundo informações da Agência EFE, o local atacado abrigava 100 detentos, entre civis e membros do próprio grupo terrorista. Antes de ser transformado em uma prisão, o espaço servia como casa do dirigente da ex-filial síria da Al Qaeda, Abu Abdulla Al Nuaimi. De acordo com a publicação, após esse ataque, aviões que provavelmente faziam parte da coalizão voltaram a atacar Mayadin, tendo como alvo uma base da Brigada dos Falcões do Deserto, vinculada ao EI. Neste atentado, morreu uma mulher que morava nas proximidades do quartel, que foi esvaziado pelos extremistas após o ataque à prisão.

Ao se identificar seu comentário terá mais relevância.
EmoticonEmoticon