Líder da FND morto com tiros de fuzil

Líder da FND morto com tiros de fuzil
Segundo a PM, 'Vainer Pepe' estava em Fortaleza há apenas três dias. O veículo que dirigia ele foi alvejado por 30 disparos de grosso calibre ( Foto: Thiago Gadelha )

Outro episódio envolvendo facções criminosas aconteceu, na tarde de ontem, na Praia do Futuro. Um homem, que conforme a PM é um dos líderes da Família do Norte (FND), identificado como Vainer Matos Guimarães, o 'Vainer Pepe', foi executado a tiros de fuzil, na Avenida Santos Dumont, na Praia do Futuro. A Polícia afirmou que o criminoso estava em Fortaleza há três dias, mas não há nada conclusivo se ele tinha ou não a ver com os ataques na cidade.

Conforme os policiais que atenderam à ocorrência, 'Pepe' foi morto quando saía de um condomínio na Praia do Futuro. A vítima estava acompanhada de uma mulher, que foi atingida com disparos na cabeça. Ele dirigia um veículo Hilux, de cor preta, placas QDR-7188, do Pará, quando foi surpreendido com cinco disparos de um calibre capaz de furar blindagens. O suspeito do crime estava a pé no momento da execução, no cruzamento da Rua Doutor Manoel Rodrigues Monteiro com Avenida Santos Dumont. Um veículo Corsa Sedan foi usado na fuga.

Há indícios de que o homem tinha uma relação extraconjugal com uma médica, possível proprietária do apartamento de onde ele saía, quando foi executado. A Polícia não confirmou se ela exerce a profissão, já que não apresentou nenhuma documentação. A mãe dela era a pessoa que estava na caminhonete com 'Pepe' e foi lesionada. A mulher foi socorrida e levada para o Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro.

Segundo o comandante do Batalhão de Choque (BPChoque), tenente-coronel Henrique Bezerra, primeira equipe policial a chegar ao local do crime, o atirador que agiu contra a vítima era experiente e utilizou um armamento potente e eficiente.

Com 'Vainer Pepe', foram encontrados um cordão de ouro, anel, celular, relógio de prata e a quantia de R$ 930 em espécie. A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) esteve no local e realizou exames no corpo da vítima. A delegada Viviane Machado, da Divisão de Homicídios, não falou com as equipes de reportagem.

DN

Ao se identificar seu comentário terá mais relevância.
EmoticonEmoticon