Ex-secretário de Saúde do Rio é preso em operação da PF por fraude em licitações

Foto: Reprodução / Extra

Em ação conjunta, a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) cumpriram mandados de prisão contra o ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Sérgio Côrtes, e os empresários Miguel Iskin e Gustavo Estellita. Desdobramento da Lava Jato, a Operação "Fatura Exposta" investiga fraudes em licitações para o fornecimento de próteses para o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia e ainda o pagamento de propinas, segundo informações da Globo News. Mandados de busca e apreensão e condução coercitiva também estão sendo cumpridos em vários endereços, mas até o momento, a PF não divulgou os alvos. As investigações apontam que durante a gestão de Côrtes à frente da pasta – um período de 2017 a 2013 –, ele teria favorecido a empresa Oscar Iskin, da qual Miguel e Estellita são sócios, nas licitações. As demais empresas atuavam no esquema de forma a burlar a competitividade das concorrentes em detrimento do grupo. A operação apura também desvios na secretaria com pagamento de propina. Um dos beneficiados com o esquema era o então governador Sérgio Cabral, preso desde novembro de 2016 na Operação Calicute. Essa não seria a primeira vez que Côrtes vira alvo da Justiça. Em 2013, antes de deixar o cargo na secretaria, ele foi condenado por desvio de verba da Saúde para propaganda.?

Ao se identificar seu comentário terá mais relevância.
EmoticonEmoticon