Hacker roubava senhas para extorquir vítimas

 Hacker roubava senhas para extorquir vítimas
Uma operação da Polícia Civil do Estado do Ceará, em parceria com o Ministério Público do Ceará, resultou na prisão do hacker Renan Estrela Nascimento de Oliveira (21), suspeito de hackear perfis de vítimas em redes sociais e extorqui-las, exigindo uma quantia em dinheiro ou fotos íntimas em troca da devolução dos perfis hackeados. A prisão aconteceu no município de Triunfo, na Paraíba. Segundo investigações conduzidas pela Delegacia Municipal de Ipaumirim, responsável pelo caso, Renan usava o perfil pessoal em uma rede social para atrair as mulheres. O perfil das vítimas variava entre 16 a 24 anos, oriundas do Ceará e de, pelo menos, outros nove estados.
Depois de uma conversa inicial, Renan conseguia hackear o perfil da vítima, roubando o login e a senha de acesso. Em troca dos dados, o hacker exigia dinheiro e fotos íntimas das mulheres. De posse das fotos, ele publicava as fotografias nos perfis das vítimas.
De acordo com o delegado responsável pelo caso e titular da Municipal de Ipaumirim, Felipe Lira, Renan desenvolveu um programa de computador capaz de rastrear as senhas das mulheres. “Ele disse que aprendeu tudo sozinho, participando de fóruns na internet e assistindo a vídeos no YouTube. Ele se aproveitava da vulnerabilidade das vítimas para aplicar o golpe”, revela o delegado. 
Prisão
Renan foi preso na residência que dividia com os avós e a mãe, na cidade paraibana de Triunfo. Durante a prisão, os policiais encontram seis celulares e um computador pessoal, que passaram por perícia para analisar o conteúdo armazenado nos aparelhos e no computador. Alguns arquivos chegaram a ser apagados, por isso, ainda precisam passar por uma vistoria minuciosa para encontrar mais dados. Além de fotos íntimas das vítimas, foi encontrada ainda uma lista com cerca de 300 nomes e senhas de possíveis vítimas do golpe. 

O hacker chegou a confessar em depoimento que se inspirou no filme “Perseguição Virtual”, um suspense onde o personagem principal, obcecado por uma mulher, invade o computador e o celular dela para ter acesso a tudo que ela vê, ouve, fala e digita.
Em 2013, Renan chegou a ser ouvido como testemunha em um inquérito semelhante que investigava extorsões feitas contra mulheres na internet. Por falta de prova, ele foi inocentado. Ele não tinha passagem pela Polícia.

Renan foi preso e conduzido ao Ceará, onde foi autuado pelo crime de extorsão e por divulgar ou publicar conteúdo sexual envolvendo crianças e adolescentes. Vítimas de outros estados já entraram em contato com a Delegacia de Ipaumirim para tentar confirmar a participação de Renan em golpes aplicados contra as vítimas.


Fonte: Cnews

Ao se identificar seu comentário terá mais relevância.
EmoticonEmoticon