Polícia apreende caminhão do Exército com 3 toneladas de maconha; Três militares foram presos

Polícia apreende caminhão do Exército com 3 toneladas de maconha; Três militares foram presos
Dois militares estavam no veículo detido na região (Foto: André Natale/ EPTV)


Dois soldados do Exército brasileiro foram presos na madrugada deste domingo (28) após serem flagrados transportando cerca de três toneladas de maconha em um caminhão do próprio Exército.

Houve confronto entre os militares e a equipe do Denarc (departamento de combate às drogas), da Polícia Civil de São Paulo, na rodovia Anhanguera, na região de Campinas.

Um militar que participava da ação conseguiu fugir. Suspeita-se que ele tenha sido ferido no tiroteio.
Dois outros suspeitos civis que participavam do transporte da droga também foram presos. Eles estavam em um Fiat Uno dando apoio aos militares.

De acordo com a Polícia Civil, a droga vinha do Mato Grosso do Sul e seria entregue na região de Campinas. Os militares pertencem a uma base de Campo Grande.

O Exército se manifestou sobre o ocorrido

O Exército Brasileiro informou nesta tarde de domingo (28), em nota, que os militares presos após serem flagrados transportando 3 toneladas de maconha em caminhão da instituição em Campinas (SP) nesta madrugada serão expulsos da corporação.


"O Exército Brasileiro não admite atos desta natureza que ferem os princípios e valores mais caros sustentados pelos integrantes da Força. Diante da gravidade do fato, que desonra a instituição e atinge a nossa sociedade, os militares encontram-se presos e serão expulsos do Exército", informou a instituição, por meio de seu Centro de Comunicação Social.

A instituição afirmou ainda que foi instaurado um Inquérito Policial Militar para a apuração dos fatos e responsabilidades e disse que está à disposição para apoiar as investigações.

Em nota, o Comando Militar do Oeste reiterou a abertura de um Inquérito Policial Militar e prometeu máxima prioridade para elucidação dos fatos.

Os cabos presos em flagrante são Higor Abdala Costa Attene e Maykon Coutinho Coelho, que pertecem ao 20º Regimento de Cavalaria Blindado (20 RCB), de Campo Grande, Mato Grosso do Sul (MS). O terceiro detido é Simão Raul, que fugiu após a ação e está internado em Limeira. Ele é do mesmo regimento e será levado para São Paulo quando receber alta.

Ao se identificar seu comentário terá mais relevância.
EmoticonEmoticon