Policial militar mata homem e desova corpo



De acordo com a SSPDS, a vítima estava no carro do PM, quando houve uma discussão e o soldado atirou

Um policial militar é suspeito de ter matado um homem, na manhã do último sábado, na estrada que dá acesso à localidade de Santa Maria, no Município de Itapajé (125Km de Fortaleza). De acordo com informações do 11ºBPM (Itapipoca), o soldado, que estava de folga, desovou o corpo na estrada e seguiu seu trajeto até a casa onde morava. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a versão do soldado Francisco Renan Mesquita Matos dá conta que houve uma discussão entre ele e Ideljones da Silva Magalhães, 25, e por isto teria atirado. O policial não revelou qual teria sido o motivo da discussão, nem se conhecia previamente a vítima, no depoimento que prestou. A SSPDS informou que os policiais do destacamento local foram acionados para atender uma ocorrência de homicídio e quando se deslocavam para o local encontraram o corpo.
Os militares iniciaram as diligências à procura do suspeito e chegaram ao nome do PM, que foi encontrado e detido em casa. Ideljones Magalhães já respondia por roubo e receptação conforme a SSPDS. A arma utilizada por Renan Matos, uma pistola ponto 40, foi apreendida e entregue à Polícia Civil, para ser enviada à perícia. Apenas esta arma foi encontrada. O militar foi encaminhado à Delegacia Regional de Itapipoca (DRI), onde foi ouvido pela delegada plantonista e autuado por homicídio. O PM foi conduzido por uma viatura até o 5ºBPM (Centro), em Fortaleza, que também funciona como o presídio dos policiais militares. Conforme um militar destacado no Batalhão de Itapipoca, que preferiu não ser identificado pela reportagem, Renan Matos está na Corporação há pouco tempo. Ele é natural de Fortaleza, mas estava destacado no Município de Itapajé, no grupamento Ronda do Quarteirão. A fonte disse que Renan Matos tinha marcado de sair com alguns amigos e um deles convidou Ideljones Magalhães para acompanhá-los. Ele e o militar teriam se desentendido logo que se encontraram e isto desencadeou os disparos.
"A informação que chegou até este Batalhão é que a vítima era envolvida com crimes. Quando já estava no veículo fez menção de pegar uma arma e o policial sacou a dele e reagiu. Acreditamos que o rapaz que morreu tenha reconhecido o policial e tentou puxar a arma para atirar nele. Não sabemos ainda se houve alguma ocorrência que envolveu os dois, se alguém sabia demais, se já havia algum tipo de problema entre eles que pudesse motivar um homicídio. Mas o mais provável é isto, que a vítima tenha pensado em matar o PM", afirmou o militar do 11ºBPM.

Represália

Em represália ao homicídio ocorrido na Cidade, algumas pessoas se manifestaram e arremessaram coquetéis molotov em direção ao prédio da Delegacia Municipal de Itapajé. As bombas caseiras não chegaram a atingir as dependências da Polícia Civil, mas queimaram parcialmente algumas motocicletas que estavam no local, porque haviam sido apreendidas. Um agente da Polícia Civil estava de plantão e acionou a Polícia Militar, que acalmou a situação e ajudou a debelar as chamas. O incêndio foi rapidamente controlado.

Diário do Nordeste

Ao se identificar seu comentário terá mais relevância.
EmoticonEmoticon